Ilhéus - Itacaré: A Estrada Ecológica

Shangri La

25 novembro 2019

Nenhum comentário

Ilhéus: a cidade do Jorge Amado, a Capital do Cacau, indústria que soube fazer da Bahia o centro do Brasil e que perdeu força com a chamada “vassoura de bruxa”. Atualmente, além de ter a Universidade Pública da região, tem o aeroporto mais próximo para quem quer visitar a Costa do Cacau. A história chama, a natureza abraça.

Do norte da cidade onde o avião desce entre o rio e o mar, e atravessando as ruas cheias de casas e prédios coloniais com cheiro do passado que ficou literalmente sem tocar, vamos viajar pela Primeira Estrada Ecológica do país num percurso de 70km até Itacaré, a pérola natural da região.

Nas praias do sul da cidade, o abandono é a cara da orla: barracas e construções já sem teto, derruídas pelo tempo. Ao ir se adentrando na área rural, à nossa direita é praia e fazendas de coqueiros e à nossa esquerda: mata, mata e mais mata. Não por acaso é uma estrada que se diz de ecológica. Feita em 1998, a BA-001 no trecho Ilhéus-Itacaré respeita a natureza ao seu redor e corre junto com uma área de proteção ambiental (APA Serra Grande – Itacaré) e um parque estadual (Parque Estadual Serra do Conduru).

 

Na primeira metade da viagem, vão passando a Lagoa Encantada, um recanto lindo escondido entre Ilhéus e Serra Grande, e pelas praias de Stella Maris, Sargi e Pé de Serra. A estrada vem sendo reta, sem complicações, mas a partir da ladeira de Serra Grande, começa um tramo de 35 km de pura mata atlântica quase invadindo a estrada, muitas curvas, pontes atravessando rios e cachoeiras, e trilhas na beira da estrada que levam às praias.

Chegando em Itacaré, ainda tem mais uma visual para guardar no álbum de fotos: a ladeira grande, desde a qual pode se apreciar a cidade e o seu contexto de vegetação e mar infinitos. Descendo a ladeira é só alegria na Bahia, bem-vindos no paraíso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *